11.1.07

Os vinhos de Cooperativas do Languedoc

Há quem diga que cooperativa só faz vinho ruim. Cantiga comum na boca dos maiores especialistas. Esta afirmação esteve próxima da verdade há 20 anos atrás, quando todos os viticultores do Languedoc faziam vinhos ruins. Como se sabe esta realidade mudou. Nas diversas apelações do sul da França, como Corbières, Fitou e Minervois os métodos de condução dos vinhedos, a substituição de certas castas, a melhoria dos métodos de vinificação e a busca da qualidade e não mais do volume foram responsáveis por esta evolução. Na verdade o que se viu foi uma mudança na mentalidade do viticultor. A partir dos anos 70 diversas apelações se tornam AOC, uma recompensa ao esforço de cooperados e produtores independentes.

6 comentários:

eduardo amaral disse...

Parabéns pelo blog, Rogério.

Ouvi coisas maravilhosas dos vinhos do Laurent Vaillé: "Grange des Pères". Poderias comentar?

Estou com planos de fazer minha 1a viagem européia ainda esse ano. Não sei se vôo para Madrid ou Frankfurt e daí sigo minha jornada. França seria o objetivo principal. Gostaria de visitar a Alsácia e Borgonha; não sei se terei tempo para muito mais. Alguma dica especial?

[]s e sucesso.
==
Eduardo Amaral

ROGERIO REBOUÇAS disse...

Eduardo,

Laurent Vaillé faz um vinho excepcional e por incrível que pareça é um vin de pays do Herault. É que o Herault mais do que os demais departamentos do Languedoc possuía a fama de fazer vinhos de baixa qualidade. Mas as coisas mudaram, está aí o Grange des Pères que não me deixa mentir. Mais de 50 euros a garrafa e estoque esgotado em muitos cavistas.
Vaillé segue o método de condução sustentada (conduite raisonée) do seu vinhedo, isto é, respeita um caderno de encargos que visa usar apenas o necessário no tratamento das videiras, sem excesso de produtos químicos. É asim que trabalham os bons produtores hoje. Na sua vinificação adota o uso de leveduras nativas e não as de "saquinhos" vendidas que prometem aroma frutado ou "sabor" Bordeaux. Claro que as leveduras pré-preparadas oferecem menos risco de interrupção do processo de fermentação alcóolica, isto mostra que é um produtor dedicado e atento ao seu proceso de vinificação. Uma escolha pelo caminho menos seguro mas mais promissor.
Quem sabe uma escala em Barcelona ou Toulouse não te atrai ao Languedoc-Roussillon?
Carcassonne, a maior cidade medieval do mundo, é aqui do lado, lá tem a apelação Minervois La Livinière, que ganhou o International Challenge de Londres em 2005. Um digno representante desta apelação o Domaine Aimé, Fleur d'Automne, acaba de chegar no Brasil pelas mãos da Vitis Vinifera importadora. A safra é a 2004 e tem 2 estrelas no Guide Hachette 2005. Apareça será um prazer.

eduardo amaral disse...

Muito obrigado, Rogério!
Vi o Grange de Pères nos EUA por ~63 dólares na compra de caixa fechada (12). Interessante saber que ele rejeita as leveduras selecionadas; ouvi algo similar sobre os vinhos da Domaine de Tempier, tb muito famosos e caros...

Todos me falam muito bem do Rhône Sul, Provence e Languedoc-Rousillon. Terei que negociar direitinho com a esposa o itinerário dessa viagem Se formos a Madrid, tudo fica mais fácil. Já se formos por Frankfurt (Varig), aí acho que aproveitarei para conhecer parte da Alemanha e o norte francês, mergulhando por Alsácia, Champagne e Loire. Infelizmente, não terei mais que 20 dias na Europa, o que tolhe vários dos meus planos.

Obrigado novamente pelas dicas. Parabéns pelo blog. Espero poder passar por aí para tomarmos uma taça juntos.

[]s e sucesso.
==
Eduardo

ROGERIO REBOUÇAS disse...

Eduardo,

Se para convencer sua esposa você precisara encontrar bons restaurantes, aqui tem. Se precisa de um lugar para esquiar ( Pirineus) aqui tem. Se quer ir à praia, aqui tem, mas prefiro as do Rio. Se quer castelos, aqui tem. Natureza? também tem. Vinho? muiiiito.

abraços e até breve
Rogerio

Anônimo disse...

Eduardo,

se de todo não for possível ir ao Languedoc e conhecer os vinhos sugeridos pelo Rogério, aqui bem mais perto nós teremos o Domaine Aimé, Fleur d'Automne,um Minervois - La Liviniere para lhe mostrar. Vamos lanca-lo oficialmente na Expovinis em São Paulo que começa no dia 24/04. Apareça por lá, se puder. Senão, vamos apresenta-lo no Rio logo em seguida,

José Augusto Saraiva

eduardo amaral disse...

Caro José Augusto,

Vou tentar ir a Expovinis. Obrigado pela dica!

[]s,
==
Eduardo