4.1.08

Volta das férias: impressões da Toscana, saudades do Languedoc e a galette de Rois



Estou de volta. Após minhas merecidas férias voltamos ao batente. Depois do Natal fui para Florença, na Toscana, descansar dos vinhos franceses e da minha “garrigue”, a paisagem típica do Languedoc. Que beleza a Toscana, região verde (lá chove) com sua vegetação de pinheiros lembrando a araucária tão típica do sul brasileiro, muitas oliveiras e mais as videiras que fazem a fama do vinho da cidade dos Médicis. Museus da Renascença com obras de Michelângelo (David e Pietá), Boticelli (Primavera e Nascimento de Vênus) e Leonardo da Vinci (Anunciação) são um deslumbre. Restaurantes de massa em cada esquina(vou ficar sem comer massas e pizzas pelo menos dois meses, não três), turistas em todos os cantos e brasileiros à beça, sendo que muitos trabalhavam como camelô. Claro, eram de Governador Valadares.
Beleza, cultura e gastronomia. Que trinca. Na Itália do norte, se me permitem, a vida é bem mais cara do que no Sul da França. O vinho daqui é pelo menos metade do preço e possui o dobro da qualidade. Nada contra os Chianti, Chianti Clássico, Toscanos ou Super Toscanos. Apenas são mais caros, oferecem prazeres diferentes e para serem mais prazerosos paga-se muito mais.
Destaco um delicioso Super Toscano, o Modus, da Ruffino, que bateu 93 pontos na Wine Spectator e estava realmente muito bom. Na seqüência um Vino Santo com Cantuccini, um biscoitinho croquante com amêndoas, que é bastante duro e deve ser molhado no vinho para ser comido. Muito legal. O Cantuccini absorve o vinho e vai esvaziando suavemente a taça.
Porém, como ia dizendo, voltei e que saudade da minha cozinha variada da França. Como me faltou o foie gras no Réveillon, as ostras de Quissange, meu boudin branco, um belo peru para manter as tradições brasileiras e meus brut de Limoux que dão um show nos espumantes italianos. Ah, mas não há de ser nada, o dia de Reis está chegando e terei minha "galette des Rois" que no Sul é “brioché”. Santé e Feliz Ano Novo para vocês.


P.S.: Se os leitores quiserem depois dou a receita da mais deliciosa galette daqui, chef Roland Villard que me desculpe.

4 comentários:

Anônimo disse...

Alô, Rogerio
Pelo visto, as merecidas férias foram ótimas, vc voltou descolado e engraçado.
Abraços,
S. Freire

CresceNet disse...

Gostei muito desse post e seu blog é muito interessante, vou passar por aqui sempre =) Depois dá uma passada lá no meu site, que é sobre o CresceNet, espero que goste. O endereço dele é http://www.provedorcrescenet.com . Um abraço.

Joao Cadamuro disse...

Ola Rogerio
Estou em Aix, concordo com o Cantuccinni que descobri com o filho da minha mulher que o trouxe da Italia. Mas nao dei sorte com os vinhos do Languedoc estou saindo amanha para Lyon e Djon na expêctativa de tomare melhores vinhos.
Se vc t5ver alguma dica para melhorar minha imagem; agradeco a ajuda
joaocadamuro@terra.com.br
Abracos
Joao
PS a cerveja em Carcassone e otima!!

ROGERIO REBOUÇAS disse...

João,
Os vinhos daqui são muito interessantes mande seu email para nos falarmos em pvt e te dar umas dicas.
Abs,
Rogerio